Fundação Esperança oferece curso de Libras para funcionários


Mais de 30 funcionários da Fundação Esperança iniciaram um curso de Libras, ministrado pela professora Fabiane Rabelo, na sexta-feira, 2, no Instituto Esperança de Ensino Superior (Iespes). O curso está previsto para terminar em dezembro. Os participantes vão receber um certificado do módulo básico, e após a conclusão, o objetivo é que seja iniciada uma nova turma de módulo avançado, focada em uma conversação mais rápida.

A procura pelo curso, por parte dos funcionários foi satisfatória. Muitos ficaram na lista de espera para o caso de haver desistência. Cibelle Aguiar, do setor de Recursos Humanos, avalia a dedicação dos funcionários como um reconhecimento de melhorar a comunicação entre eles:

“Muitos se sentem incomodados quando não conseguem se comunicar bem e ter um melhor envolvimento com os colegas. É muito bom quando há esse incômodo, por que demonstra uma mudança de comportamento”. Além disso, a preocupação é com o desenvolvimento dos funcionários na empresa.

“Temos cinco funcionários que são deficientes auditivos e sentimos a necessidade de trabalhar a acessibilidade e o envolvimento. Isso é um direito deles. Buscamos seu desenvolvimento na empresa, assim como dos outros funcionários que aprendem uma nova língua”, afirma Cibelle.

E o objetivo do setor, como afirma Cibelle, é justamente buscar o desenvolvimento dos colaboradores, para que estejam engajados, e para que haja a valorização da missão da empresa. Outra turma com o mesmo período de tempo previsto de curso, (três meses) já havia sido formada em 2014. Os cursos melhoram, inclusive, a acessibilidade com a comunidade de surdos em Santarém. “É muito gratificante a missão da Fundação Esperança está sendo concretizada nessas pequenas ações que fazem grande diferença na sociedade”, finaliza.