Pioneirismo: Iespes forma primeira turma de Estética e Cosmética do Oeste do Pará


A Outorga de grau, realizada nesta quarta-feira, 8 de agosto, marcou o fim da trajetória acadêmica de três anos da turma de graduação em Estética e Cosmética do Iespes e o início de uma carreira promissora para as novas profissionais.

A primeira turma de Santarém e da região Oeste do Pará, tem no total, 25 formandas capacitadas para desenvolver tratamentos estéticos corporais, capilares e faciais em clínicas de estética em geral, empreender e gerenciar empreendimentos em Santarém e região.

Gleiciane Galvão, 42, moradora de Belterra, faz planos, “quero ampliar o espaço de estética facial que construí dentro da minha loja de confecções e, além de conciliar tudo, quero fortalecer minha atuação no mercado de Santarém, durante a semana.

A formanda atua na área desde o ano de 2011, quando passou por um curso técnico em depilação. Hoje trabalha com estética facial, desenvolvendo tratamentos em cicatrizes de acnes, manchas, limpeza profunda facial, entre outros.

O falecimento do pai, que sempre foi o maior incentivador de Gleiciane, a distância de aproximadamente 45 quilômetros entre Belterra e Santarém, enfrentada diariamente, e a rotina de conciliar trabalho e estudo, foram alguns obstáculos enfrentados para a realização do sonho de se formar em Estética e Cosmética. "Sempre quis estudar Estética. Na época em que terminei o ensino médio, não tinha o curso. Nossa cidade é carente disso. Eu tenho vocação e gosto do que faço. É uma área que todo dia se renova”, observa.

A coordenadora do curso, Alessandra Camargo ressalta que o mercado da Estética está em constante crescimento, para ela, a formação de novas profissionais contribui significativamente para a qualidade dos serviços prestados em Santarém e região. “Desde o primeiro semestre, o curso dá acesso a atividades práticas em laboratórios, eventos com profissionais renomados e visitas técnicas que permitem a formação de profissionais com amplo conhecimento técnico-científico, essas experiências capacitam os estudantes para o que há de mais atual na área, com uma visão completa das possibilidades de atuação desse profissional”.

Alessandra destaca a formação humanizada, a partir dos atendimentos gratuitos realizados por alunos em estágio, que o Spa Esperança, criado para o curso de Estética e Cosmética, disponibiliza para a comunidade. “Só no semestre passado, em média 300 atendimentos foram realizados por mês, oportunidade de aprendizado para os estudantes, e benefício à população, um dos diferenciais do nosso curso”.

Outra formanda de Estética e Cosmética é Cristiane dos Santos Almeida, profissional com 15 anos de experiência, que acredita na graduação pode agregar o conhecimento científico que, segundo ela, os cursos técnicos não possibilitam. "Você precisa saber o fundamento, reação, por que acontece. A nível de graduação é mais profundo, aprendemos sobre anatomia, fisiologia, a parte nutricional. Se a pessoa tem um problema de acne, por exemplo, precisa saber o que causou, o por quê, como o organismo reage", detalha.

Ela garante que a faculdade atende as expectativas. "Com a graduação temos um diferencial, porque tem muita gente trabalhando, mas sem embasamento científico. Me sinto segura e capaz".

Mercado promissor

O mercado na área da estética está em crescimento. Um levantamento feito pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), juntamente com o Instituto FSB Pesquisa, em maio deste ano, mostra que o Brasil se tornou o terceiro país com o maior mercado de estética no mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, e da China o consumo mundial no mercado de estética.

Ainda de acordo com a Pesquisa de Beleza e Cuidados Pessoais da Euromonitor, até o ano de 2020 o Brasil terá um aumento acumulado que chegará a 14,3%, uma média de 2,7% a cada ano.