Alunos do Cepes fazem limpeza na orla de Santarém e orientam sobre destinação correta do lixo


Alunos do curso técnico de Segurança do Trabalho do Cepes limparam a orla de Santarém, na Praça Tiradentes e no porto improvisado próximo ao local, na manhã de domingo (10). Após coletar e separar o lixo, a turma orientou passageiros de embarcações, trabalhadores e a população em geral sobre a importância da destinação correta dos resíduos sólidos para a saúde das pessoas e para o meio ambiente.

A ação fez parte da disciplina Gestão Ambiental, ministrada pela professora Renata Hipólito. Os alunos tiveram a missão de promover uma ação de educação ambiental, e resolveram fazer a diferença em frente à cidade de Santarém.

A atividade foi bem recebida pela população. Algumas pessoas quiseram ajudar no trabalho. “A população recebeu muito bem. Houve pessoas que até nos ajudaram a recolher o lixo. Falaram que quando se tem uma iniciativa, as pessoas acabam seguindo. Sabemos que a educação ambiental é um trabalho de formiguinha e contínuo. Não tem como fazermos diariamente, mas é bom de vez em quando fazer essa sensibilização”, ressaltou a professora Renata.

A equipe deu orientações para as pessoas sobre a separação dos resíduos orgânicos, dos inorgânicos, e as consequências de jogar lixo em locais inadequados. Também for realizada a distribuição de panfletos. 19 alunos, além da professora, participaram da ação. Eles coletaram aproximadamente 18 sacos de lixo.

A aluna Michelle Braga explicou que foram coletadas garrafas pets, copos descartáveis, materiais orgânicos, entre outros. De acordo com ela, a quantidade de lixo no local é preocupante, mas espera que as pessoas se conscientizem com as informações.

“Ali na frente de Santarém, onde chega embarcação de vários lugares, realmente havia muito lixo, mas quisemos conscientizar as pessoas sobre como destinar o lixo que elas produzem. [...] Fomos recebidos muito bem, tivemos apoio das pessoas e elas ouviram o que tínhamos para falar, sobre onde o lixo ia parar e a ação social que existe em Santarém para os resíduos”, ressaltou.