Fundação Esperança leva atendimentos de saúde, bem-estar e beleza aos moradores do Residencial Salva


A Fundação Esperança participou nesta sexta-feira, 23, de mais uma etapa do projeto Viva a Vida, edição 2019, do Sistema Tapajós de Comunicação (STC), realizada no Residencial Salvação.

A união de equipes do Cepes, Iespes e Clínica Esperança resultou na realização de mais de 900 atendimentos: 360 aferições de pressão arterial, 350 testes de glicemia, 75 orientações farmacêuticas, 137 triagens e 30 aplicações de flúor.

A idosa Mercedes Pinheiro, de 73 anos, aproveitou a ação para fazer uma limpeza de pele com as alunas do curso de Estética e Cosmética do Iespes. "Fui muito bem atendida. É a primeira vez que faço esse tipo de atendimento", destacou. Ela e a filha receberam atendimentos de beleza.

Além de moradores do residencial, pessoas de bairros próximos aproveitaram a ação. Maria Gentil recebeu diversos atendimentos de saúde. Ela também aprovou os serviços. “Fico muito grata, pois fui muito bem atendida. As orientações foram ótimas. Fiquei atenta sobre o que devo ou não devo fazer para preservar a saúde, com relação a Diabetes, hipertensão, etc.”.

A estudante do 10º semestre do curso de Farmácia do Iespes, Sandy Mendes dos Santos, ressaltou que este tipo de ação beneficia não só a comunidade, mas também os acadêmicos. “Para nós acadêmicos, que já estamos chegando na reta final, é importante esse tipo de participação. Além de ajudar a comunidade, obtemos mais conhecimentos na área”.

O aluno do curso de Análises Clínicas, Luis Pedro da Silva, destacou a influência do contato com a comunidade para a sua vida profissional. “Nós adquirimos mais experiências e dentro de um local de trabalho, nós também vamos atender inúmeras pessoas, de inúmeras formas. Então, este convívio vai contribuir para quando formos atuar na área, além de todo bem que fazemos”, frisou.

Para a professora do Cepes Cláudia Araújo, a participação dos alunos nestas ações também contribui para melhorar a comunicação entre as pessoas. “Os alunos colocam em prática o que aprendem em sala de aula e nos laboratórios, sem falar no contato com a população. Eles começam a praticar a comunicação, tanto entre os alunos de diferentes cursos, aprendendo a trabalhar em equipe, quanto a comunicação com a comunidade”.

No dia 30, mais uma vez a instituição será parceira, com equipes do Iespes e do Cepes na etapa que vai beneficiar moradores do bairro Conquista.