Grupo de Fisioterapia participa de Congresso Internacional em Fortaleza


Um grupo de 28 alunos do 8º e 10º semestres do curso de Fisioterapia estiveram em Fortaleza-CE, para participar do 11º Congresso Internacional de Fisioterapia, que ocorreu entre os dias 19 e 22 de setembro. No total, 41 resumos foram apresentados.

Os trabalhos envolveram temas de áreas como saúde do trabalhador, saúde da mulher, neurofuncional, cardiorrespiratória e saúde pública.

A coordenadora do curso de Fisioterapia, Milene Sena, informou que este foi o recorde de trabalhos apresentados por alunos do curso em um congresso. Ela ressaltou que o incentivo à produção científica é um dos diferenciais da Fisioterapia no Iespes e que as pesquisas só aumentam.

"Nossos acadêmicos são orientados por docentes do curso, e isso resulta em dezenas de trabalhos apresentados anualmente em eventos locais, regionais, nacionais e internacionais. Um dos eventos que já virou tradição é o Congresso Internacional de Fisioterapia. Este ano atingimos nosso recorde de trabalhos apresentados. O avanço na iniciação científica nos faz refletir que estamos no caminho certo, pois além de profissionais de qualidade, formamos pesquisadores de excelência que estão entre os melhores do Brasil", ressaltou.

A acadêmica Alana Canto afirmou que o esforço valeu a pena, pois a experiência foi incrível. "A experiência foi única e muito proveitosa. O fato de a gente se dedicar e se esforçar ao máximo para fazer os trabalhos, submetê-los, estes serem aprovados e a gente ir apresentar em um congresso internacional para milhares de pessoas e profissionais de excelência, é uma alegria inexplicável. Trouxe comigo muitos conhecimentos, pois de cada workshop e palestra que participei, sempre tinha alguma novidade", contou.

Alana destacou ainda a gratidão pelo incentivo dos professores à produção científica. " Ainda vou agradecer aos professores de excelência do Iespes que orientaram meus trabalhos. Eles sempre dão um incentivo enorme para fazermos pesquisas, trabalhos científicos, pois isso é muito importante para nossa vida acadêmica", frisou.

A aluna apresentou os trabalhos: "Ataxia com Apraxia Oculomotora 4 (AOA4) - Relato de caso" e "Prevalência de Dor Muscular em Funcionários de Uma Unidade Municipal de Educação Infantil (UMEI) de Santarém Pará".