Curso de Psicologia promove evento on-line alusivo a campanha Setembro Amarelo


O curso de Psicologia do Iespes promove, dia 30 de setembro, um evento on-line alusivo a campanha Setembro Amarelo, de prevenção ao suicídio. Serão realizados minicursos, mesa interativa e conferência sobre temáticas relacionadas ao suicídio.

O evento está sendo organizado em parceria com a Comissão de Direitos Humanos e Minoria (CDHM), Conselho Regional de Psicologia (CRO-10) e Associação Brasileira de Psicologia Social (Abrapso).

As temáticas fazem relação com este período de pandemia do novo coronavírus. A coordenadora do curso de Psicologia do Iespes, professora Thayanne Branches, ressalta que, com esta nova realidade em que a sociedade vive, há um comprometimento maior da saúde mental. "Com o isolamento social, distanciamento, alteração de rotina e de comportamento que houve de forma brusca, sabe-se que aumentaram os índices de doenças psicológicas, das tentativas de suicídio, então é importante abrir espaço para falar sobre a temática. [...] É uma campanha pela vida. Precisamos falar mais sobre a importância de cuidar da saúde mental, porque a informação pode salvar vidas", explicou. Thayanne também citou o serviço prestado na Clínica-escola de Psicologia do Iespes. Há modalidades de atendimento com preços acessíveis à população. A professora Eloísa Barros, que também está à frente da organização do evento, destacou que o suicídio é a segunda principal causa de morte entre os jovens, com idade entre 15 e 29 anos, no Brasil, e que a campanha Setembro Amarelo é importante para disseminar informações sobre os cuidados com a saúde mental e de prevenção ao suicídio. "Mesmo que ainda seja um tabu e as pessoas acharem que falar sobre o suicídio incentiva o suicídio, pelo contrário, precisamos falar sobre, mas não só falar que existe, que é uma questão de saúde pública, mas também como dar o cuidado fundamental para uma pessoa que está em sofrimento", explicou Eloísa.


A professora ressaltou ainda que o suicídio não deve ser visto como fraqueza e que há como prevenir. "Pessoas que cometem o suicídio são pessoas que estão com um sofrimento enorme, onde as pessoas não conseguem mais ver possibilidade de vida. Precisamos primeiro entender o suicídio, como problema de saúde pública e não como uma fraqueza. A campanha é importante exatamente para que possamos mostrar que é um problema e principalmente que existem possibilidades de cuidado".


A inscrição para o evento é gratuita e com direito a certificação. Vagas limitadas.

Inscreva-se (aqui).


Programação Tarde: 14h - Minicurso "Esperando a quarta onda? A atuação da psicologia no cenário da pandemia"(Carga horária: 3h) Ministrante: Professor Rui Harayama (Ufopa) Neste minicurso, será abordada a construção de um saber-poder a partir do olhar antropológico nas áreas ‘psis’, com discussões sobre o conceito de indivíduo, de mente e de sofrimento. A partir das demandas colocadas aos profissionais da saúde mental diante da “quarta onda” da pandemia da Covid-19, serão abordadas questões como luto, sofrimento, biossegurança e medicalização a partir do ponto de vista da antropologia. 14h - Minicurso "Suicídio e as comunicações da alma - Um recorte da perspectiva Junguiana apoiado em Hilman" (Carga horária: 3h) Ministrante: Psicólogo Erick Pacheco (Clínica-escola de Psicologia do Iespes) Neste minicurso, será abordada a psicologia proposta por Carl Gustav Jung. Uma introdução aos conceitos e seus possíveis atravessamentos sobre a morte e a vida, buscando refletir, de maneira filosófica, baseada nas concepções de Jung e Hilman sobre o suicídio, a psique e o que lá quer (precisa) viver e morrer. 17h às 17h45h – Mini-Sarau Noite (Carga horária: 3h): 18h - Mesa Interativa de Abertura "Setembro Amarelo e pandemia: vamos falar?" Integrantes: Rose Mara Ruiz (Psicóloga conselheira do CRP-10 Pará/Amapá); Representante do Iespes; Washington Luiz de Oliveira Brandão - (Psicólogo, Doutor em Teoria e Pesquisa do comportamento - UFPA, Ambulatório de Atenção à Crise Suicida- AMBACS – Amapá). 19h30 - Conferência “Existe um novo luto por causa da pandemia?” Palestrante: Profª Dra Maria Helena Franco (Professora titular da PUC de São Paulo, no Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Clínica e na Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde. Coordenadora do Laboratório de Estudos e Intervenções sobre o Luto – LELu - PUC-SP. Atuação voltada principalmente para os seguintes temas: luto, morte, famílias enlutadas, psico-oncologia, cuidados paliativos, emergências e desastres).